Reparos de emergência em sua moto , como faze-los?

REPAROS DE EMERGÊNCIA

Sair para fazer uma trilha no final de semana e acabar no meio do caminho com a moto estragada é realmente muito ruim. Ninguém quer que isso aconteça, mas, cedo ou tarde sempre acaba acontecendo com alguém do nosso grupo. Hoje em dia as motos são muito confiáveis então as pessoas não estão mais tão bem preparadas para enfrentar situações desse tipo. Poucos carregam ferramentas e a maioria não sabe fazer os reparos mais básicos. O importante é saber que nessas horas, criatividade é fundamental para poder improvisar com o que se tem em mãos para continuar a trilha ou pelo menos voltar para casa. Abaixo damos umas dicas de como se virar em situações em que todo treieiro um dia (cedo ou tarde) vai encontrar.

Sua moto morreu e não quer mais pegar.

Em primeiro lugar vá para um local seguro. Nada de ficar parado no meio da trilha logo depois daquela curva maravilhosa.
De nada adianta bater o click até não agüentar mais. Exceto no caso de algumas motos 4T que simplesmente se recusam a ligar por mau humor deve-se usar a cabeça e um pouco de método para descobrir onde está o defeito.
O motor precisa de três coisas básicas para funcionar: combustível, faísca da vela e ar.

Combustível.
Geralmente não ocorre repentinamente. A moto falha fica acelerada, perde força e vai piorando até que apaga de vez.
Em primeiro lugar sacoleje a moto e veja se tem gasolina, ou se a moto entrou na reserva. Caso suspeite de algum entupimento, feche a torneirinha e experimente soltar um parafuso que fica no fundo do carburador. o combustível que fica retido dentro do carburador irá escorrer por uma mangueira ou pelo próprio parafuso. Apare esse combustível antes que ele caia no chão ou na moto com uma folha. Caso encontre algumas sujerinhas o problema pode ser ai. Muitas vezes só essa drenagem resolve, mas às vezes pode ser necessário abrir o carburador para soprar umas pecinhas.
Faísca da vela.
Suspeite de defeitos elétricos se a moto dá tiro pelo cano de escape, falha, se você molhou a moto ou se o defeito ora acontece, ora não.
O teste básico é retirar o cachimbo, conectar outra vela, encostar a rosca dela no motor e dar a partida. Se saltar uma faísca forte (azul) OK. Troque a vela da moto e reze para funcionar. Se o teste provou que a moto não está produzindo faísca, retire o cachimbo e tente sem ele. (às vezes ele queima). Experimente desligar os fios do engine stop e tentar ligar a moto. Confira as conexões elétricas (na frente e embaixo do tanque) e veja se não tem nenhum fio quebrado/amassado principalmente perto da caixa de direção.
Ar.
Qual foi a última vez que seu filtro de ar foi limpo? Se você nem sabe onde fica isso pode ser sinal de má notícia. Ou em casos extremos, se o motor está nas últimas (anéis gastos ou quebrados) pode ser que a compressão esteja tão baixa que a moto não faz aspiração mais. O pedal de click está muito leve? Talvez com um tranco a moto pegue. Volte correndo para casa.
Outros.

Superaquecimento. Algumas motos ficam difícil de pegar após uma trilha muito fechada. Paciência. Espere um pouco, curta o visual que depois ela liga.
Afogou. Você caiu? Desceu um morrão com a moto desligada? Agora a moto não quer pegar? Feche a torneirinha, acelere tudo. (não fique bombeando) tente fazer a moto ligar. Depois de umas 10 pedaladas mude de estratégia. Solte o acelerador. Tente novamente…

Se sua moto afogar no rio…

1- Se o click ficar duro para descer não force. O motor está cheio de água.
2- Tire a vela de ignição e o filtro de ar. Seque qualquer água que tiver dentro do filtro de ar. Seque o cachimbo para não haver fuga de corrente.
3- Esprema bem o filtro de ar para tirar toda a água e sujeira e coloque para secar. Observe pelo filtro e pelo tipo de rio qual o tipo de água que entrou no seu motor. Se for água limpa, ok, mas se tinha muita terra ou areia misturada à água pode ser sinal de problema.
4- Feche a torneirinha de combustível, dê um nó na mangueira de respiro do tanque e vire a moto de cabeça para baixo , engate uma marcha qualquer e rode a roda traseira (na direção que ela roda normalmente) para expulsar a água do motor. Enquanto estiver rodando a roda observe o barulho do motor. Se o motor faz um barulho de algo raspando, pode ter areia dentro do motor. Tentar fazer a moto funcionar assim pode fundir o motor. Melhor rebocar a moto para uma oficina por que vai precisar abrir o motor para uma lavagem das peças.
5- Voltar a moto para a posição normal escorra a gasolina que fica dentro do carburador por que ela pode ter se contaminado também.
6- Verifique se tem água dentro do magneto (tampa do lado direito do motor perto do pedal de marcha). Em algumas motos 4T o magneto fica dentro do óleo do motor. Nesse caso não devemos mexer com isso. Na Agrale também não é bom tirar essa tampa por que vai vazar toda a água do radiador. Se a tampa for de plástico pode tirar sem medo.
7- Jogar um pouco de gasolina pelo buraco da vela de ignição. Cuidado para que a faísca do cachimbo/vela não coloque fogo na moto.
8- Instalar a vela e tentar fazer a moto ligar. O mais fácil é tentar com o afogador puxado e sem acelerar.
9- Se a moto não pegar logo, tire a vela e sopre-a, (observe se ela está molhada de água use um isqueiro para secar a vela) jogue um pouco de gasolina dentro do motor, coloque a vela no lugar, e tente fazer a moto ligar novamente. Repita os passos de 8 e 9 até a moto pegar.
10- Caso a moto não esteja querendo ligar investigue algum outro problema. Veja se ela está dando faísca. A água pode ter entrado nas conexões elétricas ou no botão do engine stop. Veja se a gasolina que chega ao carburador é pura.
11- Quando a moto pegar, ainda demora um pouco para ela aceitar aceleração. Coloque o filtro de ar com a moto ligada para evitar que ela morra.
12- Depois verifique se o óleo da caixa ficou esbranquiçado, tipo leite. Se for o caso é por que entrou água na caixa de marcha. Confira a lubrificação da suspensão traseira, dos rolamentos das rodas e do desmutiplicador. Pode ter entrado barro também dentro do cabo do velocímetro.

Pneu furado na trilha.

Se o seu pneu furar no meio de uma trilha, você deve ir para um borracheiro o mais rápido possível. Quando mais a moto andar maior é o risco de estragar o pneu ou até mesmo a roda da moto. Se alguém tiver um spray para reparo instantâneo de pneus pode ser que funcione. Se você andou com o pneu vazio é capaz de não funcionar. Sempre vale a pena ter um às mãos. Eles já me salvaram muitas vezes. Leia as instruções no rótulo e se o pneu não voltar a esvaziar no dia seguinte o furo estará remendado por algum tempo. Eu digo por algum tempo por que o spray veda o furo entupindo-o e mais cedo ou mais tarde acabará vazando pelo buraquinho que ainda estará lá.
1- Em primeiro lugar, confira o aperto da trava de pneu. Procure algum prego ou raio solto enfiado no pneu. Retire o prego ou o raio antes de continuar andando com a moto para não aumentar o furo. Se o prego estiver impedindo a saída do ar deixe ele onde está.
2- Tente andar sem freadas ou acelerações bruscas.
3- Coloque seu peso mais na roda que está boa.
4- Evite passar nos buracos e desvie de todas as pedras. (se possível)
5- Se o pneu estiver querendo sair da roda amarre-o com uma corda ou um arame.
6- Ande de vagar. Cuidado nas curvas e freadas.
7- Quando o borracheiro desmontar o pneu tente descobrir por que o pneu furou. Pode ser uma ponta de raio, alguma rebarba no aro da roda, a câmera pode ter rasgado quando você bateu em uma quina de pedra, a trava de pneu pode ter mordido a câmera, o pneu pode ter rodado no aro e pode ser um prego que ainda está no pneu.

Cabo de Embreagem ou acelerador arrebentado.

Esse é um defeito de fácil prevenção, normalmente os cabos arrebentam nas extremidades. Quando começar a desfiar troque o cabo por que ele não vai durar mais quase nada. Olhe também se o seu cabo foi queimado pelo escape ou se o guidon o esmagou. Se quando você aperta a embreagem ou acelera e sente que algo está raspando, verifique se não é o cabo de aço que está desfiando.
Existe uma pecinha própria para essas situações: O quebra galho. É só aparafusar na ponta do cabo de embreagem que dá para continuar andando com a moto. Evite usar a embreagem por que às vezes ele não resiste muito tempo.
No caso do acelerador o quebra galho é muito grande. Arrume um interruptor de luz. Olhe que atrás dele, tem um lugar de enfiar o fio e apertar um parafusinho. Arranque essa pecinha com um alicate e use como quebra galho. Se arrebentar em baixo, no carburador, tome cuidado para que não caia nenhum pedaço do cabo arrebentado e o quebra galho dentro do motor.
Quem não tem quebra galho pode tentar dar um jeito com aquela porquinha que tem no topo da vela de ignição. (Aquela onde o cachimbo encaixa). Coloque a porquinha sobre o cabo e com um alicate e/ou uma pedra, amasse ela de modo a prender o cabo em seu interior. A rosca ajuda a reter o cabo e pode funcionar.
Provavelmente vai precisar regular a embreagem ou o acelerador novamente.

Embreagem patinando.

1- Abra a tampa da embreagem. Na campana existem uns 4 ou 6 parafusos com as molas da embreagem. Adicione algumas arruelas no parafuso para dar mais pressão nas molas. Se der, lixe os discos separadores para dar um acabamento “riscado”.
2- Evite acelerar muito.
3- Passe as marchas antes do momento que você passaria normalmente.
4- Evite os morros.
5- Não espere acabar a embreagem totalmente para ser rebocado. Se estiver difícil, enquanto alguém te reboca você só acelera um pouquinho para ajudar.
6- Se a caixa de marchas estiver esquentando muito perto de onde fica a embreagem, (perto do pedal de freio) pare e espere esfriar.
7- Cabo de embreagem agarrando ou regulado muito alto podem fazer a embreagem patinar. Volte a alavanca da embreagem lá no motor com a mão.

Corrente arrebentada.

Se a corrente de alguém arrebentar no meio de uma trilha, verifique se não foi só a emenda que soltou. Nesse caso é só colocar outra emenda observando o sentido da trava e continuar a trilha normalmente. Caso não tenha nenhuma emenda ou a corrente tenha arrebentado de jeito que não dê para consertar, a moto vai ter de ser rebocada. Se a corrente estiver presa na roda ou no pinhão e você não consegue tirar ela, tente soltar a roda ou o pinhão para facilitar. Existe uma ferramenta própria para desmontar e montar a corrente. Uma boa idéia é alguém do grupo sempre levar uma.

Para rebocar outra moto.

1- Amarre as motos com distância de uns 2 metros uma da outra.
2- Cuide para que a corda não entre na roda.
3- Mantenha a corda sempre esticada para evitar dar tranco em quem está sendo rebocado.
4- Nas descidas a moto que vem atrás deve frear a da frente. Se a descida for grande vale a pena desamarrar as motos.
5- As motos 4T são melhores para rebocar que as 2T. Quanto mais torque em baixa a moto tiver melhor. Uma XR 250 é melhor para puxar outra moto que uma CR 250.
6- Se não tiver corda improvise com qualquer coisa (arame, mangueira, corrente da moto que estragou…)

Radiador furado.

Se o radiador da sua moto estiver vazando, e se o vazamento não for muito grande, talvez dê para dar um jeito. Procure um boteco na trilha e peça um ovo cru. Jogue a clara do ovo dentro do radiador. Massa de tomate também funciona. Na maioria das vezes o furo para de vazar.
Se for uma mangueira vazando, tente enrolar umas tiras de câmara de ar ou fita isolante na mangueira. Andar com a tampa do radiador mal fechada evita pressão no sistema e ajuda a diminuir os vazamentos.

Pedal de marcha quebrado.

Se o seu pedal de marcha quebrar ou simplesmente sumir, coloque uma marcha com um alicate. Se for em uma trilha tente ir de segunda ou primeira. Na estrada, empurre a moto um pouco para ajudar a arrancar e use uma terceira ou quarta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s